Vai plantar Mirtilos? Não se esqueça das Micorrizas!

Com a chegada dos meses de Inverno começam a ser feitas as plantações de mirtilos. São estes os meses mais propícios para realizar a sua plantação, terminando, no máximo, em Março para as plantas em vasos mais pequenos em que se vai retirar a flor.

Não se esqueça que o mirtilo não tem pêlos radiculares, pelo que é difícil para esta planta a absorção de nutrientes, sobretudo fósforo, Cálcio e Zinco, na ausência dos fungos simbióticos “micorrizas”.

Há muito que está provado que a inoculação das plantas de mirtilo com micorrizas traz vantagens económicas. E isso foi ano de 2016 demonstrado pelo estudo aqui apresentado realizado, de forma independente, pela Universidade do Porto Resultados inoculação .

Em Espanha, todas as plantações profissionais são inoculadas com micorrizas. Por vezes é até feito um reforço durante a vida da plantação.

Note que as micorrizas para o mirtilo são diferentes de todas as outras usadas para outras plantas e, por serem grandes, não podem ser inoculadas depois da plantação via sistema de rega.

Portanto, se vai fazer uma plantação profissional de mirtilos não se esqueça de fazer, inicialmente, a sua inoculação.

A AGRIMINHO apresenta ao mercado, em exclusivo, micorrizas específicas para mirtilo. Faça a sua encomenda o quanto antes, a fim de evitar que, como em 2016, se esgotem.

Geral – Tlf: 258488341    934407657

andreiagoncalves.agriminho@gmail.com

 

Anúncios

Goji – Nova variedade – FPW 07

No caso da baga de Goji, presentemente, o leque de variedades disponíveis é muito diminuto, tendo, geralmente, como origem plantas destinadas a fins ornamentais ou, pior, procedentes de semente, portanto, com grande diversidade fenotípica.

Por estas razões, é comum ouvirmos os produtores portugueses lamentarem-se com problemas como ataques do fungo Oídio, e frutos com sabor desagradável.

A empresa FPW-developpement apresentou recentemente o clone FPW-07, que resolve inúmeras das dificuldades sentidas pelos produtores.

Este clone, resultado do programa de melhoramento da espécie, foi obtido por melhoramento vegetal clássico, sendo disponibilizado para teste em Portugal na Primavera de 2018, o que será feito, e é nosso orgulho, através da AGRIMINHO.

O clone  de Goji FPW-07 apresenta notáveis características que o recomendam enormemente para quem pretende, agora, iniciar uma plantação de Goji ou renovar uma já existente.

Resumidamente, e até ao momento, destacamos as seguintes características, por nós testemunhadas :

1 –    IMUNIDADE ao Oídio. A tolerância que se tem registado ao Oídio, aparentemente total, é por si só motivo para se recomendar a plantação deste clone. Tornando-se na primeira opção válida para quem pretende trabalhar em Modo de Produção Biológico. (ver fotos)

2  – Vigor extraordinário – Crescimento notável, ultrapassando os 2 metros em menos de 2 anos. A Primeira colheita comercial começa no segundo ano (ver fotos)

3 – Frutos maciços – Ao contrário de muitas variedades que são relativamente “ocas” embora exteriormente de bom tamanho, o clone FPW-07 é denso, sem cavidades e, por isso, com alto peso específico, que lhe asseguram uma grande economia no momento da colheita e rendimentos insuperáveis com outras variedades.

4 – Frutos de maior calibre – Os frutos são muito grandes, acima das média da maioria das variedades comerciais vendidas na Europa (ver fotos comparativas). Conjugando-se, assim, o facto de serem frutos mais densos, apresenta um excelente retorno do investimento!

5 – Sabor agradável Não adstringente e sem amargor Sem ser surpreendente, é um fruto que se pode comer com prazer, deixando um bom “final de boca”, e melhor do que qualquer variedade que já provámos.

6 – Doce – Fruto com elevado teor de grau brix, que o recomenda não só para o consumo em fresco como para a desidratação. Lembrando que algumas variedades de Goji têm açúcar adicionado na desidratação para tornar o fruto palatável.

A AGRIMINHO, como representante exclusiva da variedade na Península Ibérica e Brasil, aceita um número limitado de encomendas para plantação na próxima Primavera de 2018.

Quem estiver interessado deve contactar-nos através do:

e-mail agriminho@gmail.com

telefone 919056253

P1170076

Planta com 18 meses, procedente de vaso P8 e em Produção Biológica – mas bem estimado!

P1170082

Imunidade ao Oídio. Nem uma mancha em toda a plantação!

P1170109

Grande Calibre! Teste da Moeda de 2€.

P1170113

Maior do que a variedade Grimson.

P1170125

Maior do que a New Big!

P1170122

Maior do que a Variedade Lhassa!

P1170118

Exemplo da folhagem da variedade Sweet. Completamente destruída pelo Oídio.

Confraria do figo da índia!

Figo da India -Alentejo Silvestre

Tornando-se cada vez mais interessante, a cultura do Figo da Índia tem vindo a prosperar nas regiões mais secas de Portugal e onde os custos de rega se podem tornar proibitivos para a maioria das culturas.

Planta com dezenas de utilidades, mas as mais interessante a produção de delicioso fruto!

Aos interessados, porque não conhecer a Confraria do figo da Índia ou fazer um roteiro gastronómico?

Consulte o site aqui!

 

https://sites.google.com/prod/view/confrariadofigodaindia/p%C3%A1gina-inicial

Foto – Alentejo Silvestre

Espargos em Baixa, Mirtilos em Alta

De acordo com os correspondentes do site informativo do sector hortofrutícola “freshplaza”, o início do ano, especialmente o mês de Março, estão a ser desanimadores para os produtores europeus de espargo.

A oferta está a igualar ou superar a procura, que se tem mostrado desinteressada, com preços muito baixos para o que era usual no primeiro trimestre do ano. E a tendência é para o preço continuar a aviltar-se à medida que as espargueiras belgas, francesas e holandesas começam a produzir, tendo sido assim um ano desapontante para o espargo espanhol. www.agriminho.wordpress.com

Em compensação, os produtores espanhóis rejubilam com o bom comportamento do mirtilo, que continua a assistir a uma procura em alta, sempre maior do que a oferta.

O desequilíbrio e os preços devem manter-se altos pelo menos até à semana 20, pois o Chile já pouco contribui para as importações europeias, que estão a ser sobretudo asseguradas pela fruta de Marrocos, e do Sul de Espanha, já havendo, também, fruta portuguesa.

www.agriminho.wordpress.com

Blueberry_Asparagus_Final

Espargo, preço, mirtilo, framboesa, kiwi, arguta, groselha, ribes, rubus, mirtilho, arando, duke, bluecrop, blueribonn, millenium, kweli, enrosadira, pdr2020

 

Flores e Chuva – Botritis na mira!

A quase totalidade das mais graves doenças que afectam a planta de mirtilo na região norte e centro de Portugal tem o seu período crítico entre os meses de Março e Junho.

Os fungos causadores das doenças fomopsis,  pitium, phytophtora, antracnose e botritis, só para mencionar os fungos mais agressivos e que mais problemas têm trazido ao mirtilo, têm, na Primavera, as condições mais propícias para a sua instalação e causar danos.

São as temperaturas amenas, considerando como temperatura mínima indicativa os 10ºC, e a chuva, quer molhando as folhas e ramos, quer elevando a humidade do solo, que levam à propagação do fungo, a sua reprodução, infecção e, por consequência, o aparecimento de danos nas plantas.

Alguns destes fungos, sobretudo os que atacam as raízes ou jovens ramos, podem provocar a morte da planta ou de muitos ramos, outros, de forma direta ou indireta, podem levar a uma drástica redução da produção, por exemplo, levando ao apodrecimento de flores.
http://www.agriminho.wordpress.com
Agora que os mirtilos estão em floração é muito importante vigiar as condições climatéricas e a sua influência nas flores. A ocorrência de chuva pode justificar a intervenção com fungicidas, para controlo da botritis.

Em todo este período o mirtilo está também muito exposto à fomopsis, o que pode levar a que dois ou três meses mais tarde se comece a ver o aparecimento de ramos secos, ou ramos verde murchos subitamente (sobretudo quando se aproximar o Verão).

Aonde os técnicos da AGRIMINHO diagnosticarem a presença de infecções primárias, ou elevado risco de ocorrerem infecções, podem vir a ser recomendadas aplicações de fungicidas também para evitar a propagação da doença.

As aplicações de fungicidas devem ser realizadas logo que indicado, nem antes nem depois do momento ideal.

http://www.agriminho.wordpress.com